[Fechar]

A Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 304/13, da deputada Antônia Lúcia (PSC-AC), que acaba com o auxílio-reclusão e cria um benefício mensal no valor de um salário mínimo para amparar vítimas de crimes e suas famílias.

Pelo texto, o novo benefício será pago à pessoa vítima de crime pelo período em que ela ficar afastada da atividade que garanta seu sustento. Em caso de morte, o benefício será convertido em pensão ao cônjuge ou companheiro e a dependentes da vítima, conforme regulamentação posterior.

A PEC deixa claro que o benefício não poderá ser acumulado por vítimas que já estejam recebendo auxílio-doença, aposentadoria por invalidez ou pensão por morte.

Vítimas sem amparo

Para a autora, é mais justo amparar a família da vítima do que a família do criminoso. “Hoje não há previsão de amparo para vítimas do criminoso e suas famílias”, afirma. Além disso, segundo ela, o fato do criminoso saber que sua família não ficará ao total desamparo se ele for recolhido à prisão, pode facilitar na decisão em cometer um crime.

“Por outro lado, quando o crime implica sequelas à vítima, impedindo que ela desempenhe a atividade que garante seu sustento, ela enfrenta hoje um total desamparo”, argumenta a deputada.

Auxílio aos dependentes de criminosos

Em vigor atualmente, o auxílio-reclusão é um benefício devido aos dependentes de trabalhadores que contribuem para a Previdência Social. É pago enquanto o segurado estiver preso sob regime fechado ou semiaberto e não receba qualquer remuneração.

O cálculo do benefício é feito com base na média dos salários-de-contribuição do preso, e só é concedido quando esse salário for igual ou inferior a R$ 971,78, em atendimento ao preceito constitucional de assegurar o benefício apenas para quem tiver baixa renda.

Conforme a autora, o objetivo é destinar os recursos hoje usados para o pagamento do auxílio-reclusão à vítima do crime, quando sobreviver, ou para a família, no caso de morte.

Tramitação

Inicialmente, a proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Se aprovada, será encaminhada para comissão especial criada especialmente para sua análise. Depois será votada em dois turnos pelo Plenário.
Tumulto na saída de deputados da CCJ que avalia redução da maioridade penal (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)O deputado Arthur Lira (PP-AL), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que analisa a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de redução da maioridade penal, anunciou nesta quinta-feira (26) que o projeto será o único item em pauta até que seja votado. Também afirmou que haverá duas sessões diárias, uma ordinária e uma extraordinária. O anúncio satisfez deputados favoráveis à redução e gerou gritos de “não, não, não à redução” de manifestantes que criticavam e xingavam deputados na saída da CCJ, de acordo com O Globo.
A função da CCJ é avaliar aspectos como legalidade e técnica legislativa do projeto. Se aprovada, ela será enviada a uma comissão especial que avaliará o mérito da proposta, isto é, a redução da maioridade penal em si. Se for reprovada, será arquivada, a menos que haja recurso. A próxima sessão ficou marcada para segunda-feira (30) às 14h30.
O deputado Capitão Augusto (PR-SP), que só trabalha fardado, provocou manifestantes na saída da CCJ. Ele afirmou que o projeto será votado e aprovado. Xingamentos de “fascista, filhote da ditadura, bandido e ladrão” aumentaram, e houve pequeno tumulto. Seguranças controlaram a confusão, e o deputado ainda conseguiu parar para dar entrevista a TV.
Patrocinado pela chamada "bancada da bala", a Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (26) por 341 votos a 3 projeto que torna hediondo e eleva a pena para crimes cometidos contra militares, policiais, agentes carcerários e bombeiros.

Também tornam-se hediondos, com pena elevada, crimes cometidos contra parentes dessas autoridades, caso sejam praticados em razão dessa condição.

Pelo texto, que ainda precisa passar por nova votação no Senado, serão considerados hediondos os assassinatos e a lesão corporal dolosa grave (que resulta em incapacidade ou deformidade permanente, enfermidade incurável, perda ou inutilização de membro e aborto) contra esses agentes do Estado e seus parentes.

Hoje, a pena prevista no caso do assassinato de um policial militar, por exemplo, é de 6 a 20 anos de cadeia. Caso o projeto seja aprovado definitivamente e sancionado, a punição sobe para 12 a 30 anos.

No caso de lesão corporal grave contra esses agentes de Estado, a pena será aumentada de um a dois terços.

Além do aumento da punição prevista, as regras para a progressão das penas se tornam mais rígidas.

De acordo com o relator da proposta, o deputado João Campos (PSDB-GO), em média dois policiais são mortos a cada dia no exercício de sua função.

"O policial quando mata, mata no estrito cumprimento do dever legal. Mata em legítima defesa própria ou de terceiro. Quando existem essas mortes é para defender a vida. Não confundam a morte do policial com a morte daquele que efetuou o delito e confrontou o policial", disse o deputado Moroni Torgan (DEM-CE).

O PT tentou incluir na proposta o aumento de pena também para mortes e lesões corporais praticadas de forma criminosa por policiais, mas não conseguiu. PT e PPS também tentaram evitar que lesão corporal grave contra os policiais se torne crime hediondo, sob o argumento, entre outros, de que manifestantes podem ser enquadrados nessa categoria, mas foram igualmente derrotados.

O PT, entretanto, obteve o compromisso de que em até 60 dias a Casa irá votar um projeto que cria regras mais rigorosas para a apuração de mortes e lesões corporais decorrentes da ação de agentes do Estado.

O projeto acaba com a possibilidade de esses casos serem justificados apenas pelo chamado auto de resistência. Atualmente, no caso de resistência à prisão, o Código de Processo Penal (Decreto-Lei 3.689/41) autoriza o uso de quaisquer meios necessários para que o policial se defenda ou vença a resistência. E determina que seja feito um auto de resistência, assinado por duas testemunhas.

Pelo projeto em tramitação na Câmara, sempre que a ação resultar em lesão corporal grave ou morte, deverá ser instaurado um inquérito para apurar o fato, e o autor poderá ser preso em flagrante.
O Brasil venceu a França fora de casa e jogou bem. O time de Dunga é muito consistente e difícil de ser batido, dá poucos espaços para o adversário. Algumas mudanças na forma de jogar são claras em relação ao time da Copa de 2014.

Os laterais marcam mais, o time quase não deixa espaço entre os setores e existe mais mobilidade no ataque sem a presença de um centroavante fixo. No primeiro tempo a bola aérea foi um problema para a seleção, mas melhorou na segunda etapa.

Um antigo problema da seleção independente do técnico é trabalhar melhor com a posse de bola quando o adversário está postado no campo de defesa. Essa dificuldade de trabalhar com a bola no pé acontece muito pela característica dos volantes, o Brasil não tem volantes armadores e isso deixa a transição lenta, é um problema mais difícil de ser acertado pela falta de atletas para fazer a função.

 O Brasil de Dunga vai dar trabalho para qualquer adversário, dificilmente será totalmente dominado em um jogo, mas poderá ter muita dificuldade contra uma defesa bem armada, mesmo contra um time que não seja tão bom tecnicamente. Individualmente destaque para Jéfferson que mais uma vez aproveitou a oportunidade, Oscar que cresceu de produção em relação aos últimos jogos pelo Brasil e Roberto Firmino que está ganhando seu espaço.
Um individuo de alcunha "Dunga", pegou uma corrida com um mototaxista e nas proximidades do Centro de Convenções anunciou o roubo.

O acusado estava portando uma faca., A vítima gritou "pega ladrão"... a população que estava nas proximidades, desceu a "sola" no individuo, que foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia Civil. 

O acusado ficou bastante lesionado! O crime aconteceu na noite desta quinta-feira, 236, por volta das 21 horas.
Para muitos, o casal gay da nova novela da Globo, “Babilônia”, interpretado pelas veteranas Fernanda Montenegro e Nathália Timberg, representa um avanço na quebra do preconceito. Entretanto, não é assim que pensa o jornalista Claudio Luiz, do “Balanço Geral Sergipe”, da afiliada da TV Record.

Duro crítico as cenas da dupla na telinha, Claudio usou seu programa para rebater quem não gostou de seus comentários polêmicos, e endossou sua opinião: “duas velhas sem vergonha, que estavam se beijando na boca em rede nacional, vou repetir”.

“Nada contra, tenho amigos homossexuais, trabalham comigo, frequentam minha casa, que podem almoçar na minha mesa, mas não concordo com isso. Nem com hétero beijando, se esfregando, oito horas da noite você tá em casa o cara tá tirando a calcinha da mulher dentro da sua sala, rapaz!”, esbravejou.

Confia o vídeo completo abaixo:
Há 62 anos, em 1953, nascia um enigma matemático que intrigaria pesquisadores por décadas e daria origem ao campo da matemática experimental: o problema Fermi-Pasta-Ulam.
Enrico Fermi
Esse famoso modelo foi proposto originalmente por Enrico Fermi, John Pasta, Stanislaw Ulam e Mary Tsingou como uma maneira de estudar como o calor flui em metais e outros sólidos.

Nele, 32 partículas se movem para a direta ou para a esquerda, apenas, sem que a energia possa se dissipar por meio de fricção ou calor.

Os matemáticos imaginavam que o sistema proposto por eles eventualmente alcançaria o equilíbrio térmico, mas os resultados de suas primeiras simulações deixaram todos intrigados.

Realizadas em um dos primeiros computadores digitais do mundo, as análises apontavam que a energia se dissipava inicialmente, mas depois voltava a se concentrar, 97% dela, em um único "modo" – termo utilizado para designar cada movimento possível dentro do sistema.

Esse enigma provocou uma onda de debate e pesquisa, que acabou fundamentando o campo da matemática experimental.

Com computadores mais potentes, capazes de realizar cálculos poderosos e simulações bem mais completas, descobriu-se que o sistema eventualmente atingia o equilíbrio térmico, mas o mistério persistia: como exatamente isso acontece?

Agora, finalmente, uma equipe liderada pelo professor Yuri Lvov, do Instituto Politécnico Rensselaer, Nova York, chegou a uma resposta convicente.

Os cálculos realizados por Lvov, um matemático que trabalha com fenômenos não lineares e o comportamento de ondas oceânicas, mostra que a "mágica" ocorre quando precisamente seis modos do sistema interagem entre si.

Nesse cenário, a energia é transferida de forma irreversível.

"Meus colaboradores e eu demonstramos que as interações de tríades, quartetos e quintetos são reversíveis; em outras palavras, elas não aproximam o sistema do equilíbrio térmico.

No entanto, a interação de ondas em sextetos leva a uma transferência irreversível de energia", disse Lvov.

"Por causa disso, o processo é extremamente fraco e muito lento. Esta é a razão pela qual demora tanto para o sistema FPU atingir o equilíbrio."

Agora, os matemáticos podem dormir com a consciência um pouco mais leve, com um enigma a menos para solucionar.

RIO — Morreu, por volta de 6h30m da manhã desta quinta-feira, o humorista Jorge Loredo, o Zé Bonitinho. O comediante, de 89 anos, estava internado no Hospital São Lucas, na Zona Sul do Rio desde o último 3 de fevereiro, onde permaneceu em estado grave. As causas ainda não foram informadas.

Topete esculpido com Gumex, bigode delgado, sobrancelhas arqueadas, olhar de conquistador e roupas extravagantes, ele mal mal entra em cena e já arranca gargalhadas da plateia do estúdio da extinta TV Rio, em 1960. Era a estreia de O Bárbaro, vivido pelo ator e humorista Jorge Loredo no programa “Noites cariocas”, que serviria de matriz para o personagem Zé Bonitinho, o galenteator barato e exagerado que marcaria a carreira do artista carioca e a TV brasileira.

O Bárbaro foi rebatizado em homenagem a um conzinheiro que Loredo conheceu em um restaurante de beira de estrada que, por ser muito feio, era chamado de Zé Bonitinho. Os trejeitos do personagem foram inspirados em outra figura real, o Jarbas, um dos companheiros do jovem Jorge Loredo nas maratonas pelos bares da Praça Saens Peña, na Tijuca, onde nasceu.

— Ele tirava um pentezinho do bolso e ficava ajeitando as sobrancelhas e o bigodinho toda hora. Se passava uma moça, cantarolava um tango, um bolero... Fui captando esses trejeitos e criei o personagem — contou o ator.

Autor de bordões inesquecíveis — “Garotas do meu Brasil varonil: vou dar a vocês um tostão da minha voz...!”; “Mulheres, atentem para o tilintar das minhas sobrancelhas”; “O chato não é ser bonito, o chato é ser gostoso”, entre outras —, Zé Bonitinho foi praticamente uma espécie alter ego de Loredo:

— Eu sofri com uma osteomielite (inflamação nos ossos) dos 12 aos 46 anos, por isso fui muito mimado. Isso me fez querer ser mimado pelas minhas mulheres. Era quase um Zé Bonitinho — contou certa vez Loredo que, ainda na juventude, chegou a ser internado em um sanatório por causa de uma turberculose.

Os palhaços estão na origem da vocação de Loredo. Para completar a renda do marido, dona Luiza, mãe do artista, costurava os figurinos das trupes circenses que chegavam a Campo Grande, onde a família morava. O ator acreditava que as fantasias da mãe impregnaram sua retina: já jovem, viu o anúncio dos testes para a escola de Paschoal Carlos Magno, onde passou depois de ser ensaiado por Oscarito e Mafra. Estreou interpretando Mercúcio em “Romeu e Julieta” e nunca mais parou


Na TV, o ator começou dividindo o banco do programa “Praça da Alegria”, nos anos 1970, com Chico Anysio, Moacyr Franco e Ronald Golias. Diferentemente de Anysio e e Franco, que tiveram programa próprio, e de Golias, que era astro absoluto da “Família Trapo” , Loredo sobreviveu como coadjuvante. O ator chegou a criar outros tipos famosos, como o mendigo soberbo My Lord e o costureiro François Paetê, mas Zé Bonitinho sempre foi a sua grande marca, que só desapareceu da TV quando o programa “A praça é nossa”, do SBT, saiu do ar, no início dos anos 2000.

Longe da televisão, Loredo chegou a participar de filmes dirigidos por ícones do cinema nacional, como Rogério Sganzerla (“Sem essa aranha”, de 1970, e “O abismo”, de 1977) e Arnaldo Jabor (“Tudo bem”, de 1978). Seu último trabalho em um longa-metragem foi em “Chega de saudade” (2008), de Lais Bodansky. Em quase todos esses filmes, mesmo que não estivesse interpretando seu personagem mais famoso, alguns elementos dele, como o vestuário e acessórios vistosos, de alguma forma estavam sempre presentes nas composições Loredo.

O artista foi recentemente redescoberto pela geração mais jovem de cineastas brasileiros. Em 2005, a diretora Susanna Lira lançou o documentário “Câmera, close!”, uma biografia do ator, exibido no Canal GNT. No ano seguinte, o ator e diretor Selton Mello, fã do artista, o dirigiu no curta-metragem “Quando o tempo cair”, para o qual criou um personagem especialmente apra ele. Em 2003, atuou na peça infantil “Eu e meu guarda-chuva”, a convite da atriz Andrea Beltrão.

25.mar.2015 - A modelo Amber Rose, de 31 anos, resolveu se soltar na praia de Maui, no Havaí, fazendo um topless na areia. Cobrindo os seios com a mão, a gata posou para a foto e depois publicou a imagem no Instagram
A modelo Amber Rose, de 31 anos, resolveu se soltar na praia de Maui, no Havaí, fazendo um topless na areia. Cobrindo os seios com a mão, a gata posou para a foto e depois publicou a imagem no Instagram19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores, principalmente por postar fotos do "popô" avantajado19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores, principalmente por postar fotos do "popô" avantajado19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores, principalmente por postar fotos do "popô" avantajado19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores, principalmente por postar fotos do "popô" avantajado19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores com imagens sexy, que deixam à mostra a boa forma da gata19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores com imagens sexy, que deixam à mostra a boa forma da gata19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores com imagens sexy, que deixam à mostra a boa forma da gata19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores com imagens sexy, que deixam à mostra a boa forma da gata19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores com imagens sexy, que deixam à mostra a boa forma da gata19.jan.2015 - A modelo norte-americana Amber Rose, ex-namorada do rapper Kanye West, faz sucesso com fotos bem picantes no Instagram. Abusando de suas curvas generosas, a beldade conquistou mais de 3,5 milhões de seguidores com imagens sexy, que deixam à mostra a boa forma da gata
Uma mulher de 48 anos foi detida pela Polícia Militar após ter sido flagrada danificando com uma enxada a imagem de Nossa Senhora da Piedade, localizada na parte externa da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade, situada na cidade de Belo Oriente (253 km de Belo Horizonte), emMinas Gerais.
Com enxada, mulher danifica a imagem; ela estava desorientada, segundo a políciaSegundo o boletim de ocorrência, o caso ocorreu nesta terça-feira (24), sendo que os policiais foram acionados por meio do telefone de emergência da polícia.
Quando eles chegaram à igreja, a mulher já tinha danificado uma parte da imagem, que representa a padroeira da cidade, e se preparava para deixar o local. A mulher foi contida pelos militares.
Conforme a polícia, ela estava desorientada e não soube explicar o motivo pelo qual danificou o objeto religioso. Em seguida, ela foi conduzida para a delegacia de Polícia Civil da cidade. A enxada foi apreendida. O UOL tentou contato com a delegacia local, mas não conseguiu.

O pároco Luiz Carlos Macedo não estava na igreja, conforme informação da secretaria da paróquia. Porém, em entrevista para um jornal local, o religioso disse que presenciou a cena e que a mulher "conversava" com a peça sacra, questionando se ela não iria "reagir' diante dos golpes dados, e ainda cantava músicas religiosas.
Ele afirmou que o dano feito à imagem causou muita comoção entre os moradores da cidade mineira. Mas não detalhou se ela será restaurada.

Obras do Projeto Sobral Novo Centro, constituído da rede subterrânea, pavimentação substituindo asfalto por intertravados de concreto, retificação, alargamento e padronização das calçadas, nova sinalização turística e de trânsito e novo mobiliário urbano. Feito em parceria da Prefeitura com o do Governo do Estado, ( Ex-Governador Cid e o Governador Camilo,)através da Secretaria das Cidades, Sec Ivo Gomes e Governo Federal, Presidenta Dilma.
Se o Ceará ainda estava devendo uma boa partida fora de casa na temporada, daquelas de arrancar um sorriso da torcida, não está mais. Com autoridade, o Alvinegro bateu o Salgueiro por 2 a 0, ontem à noite, no estádio Cornélio de Barros, em Pernambuco, e encaminhou sua classificação para as semifinais da Copa do Nordeste.
Image-0-Artigo-1822282-1Com o resultado, o Vovô pode até perder por um gol de diferença no sábado, no Castelão, que estará classificado. Se o Salgueiro devolver o mesmo placar, a vaga irá para os pênaltis. Vitória por dois gols do time pernambucano marcando a partir de três gols, a vaga é dele pelo critério do gol fora de casa.
Se antes da partida os alvinegros mostravam cautela por uma possível pressão do Salgueiro, o temor não se confirmou.
O Ceará jogou à vontade e impondo sua melhor qualidade técnica. E assim, o time construiu a vitória com tranquilidade, marcando dois belos gols. Primeiro, aos 25 do 1ºtempo, o ataque tabelou bonito e a bola caiu no pé de Fernandinho, que não desperdiçou: 1 a 0.
E o gol da vitória, foi mais belo ainda: aos 16 minutos da etapa final, Ricardinho arriscou um belo chute e marcou um golaço, encaminhando a vaga.
Vladimir Marques
Repórter
Jogando pela primeira, e provavelmente última vez no Allianz Parque (deve se aposentar em agosto), Rogério Ceni comemorava diante do Palmeiras seu jogo de número 1200 com a camisa do São Paulo. As coisas saíram de forma bem diferente do que o capitão são-paulino esperava: com falha sua, o alviverde não tomou conhecimento do rival, atropelou e venceu por 3 a 0.
Ceni saiu jogando logo aos dois minutos. Robinho aproveitou, e acertou um lindo chute por cobertura, quase do meio do campo. Falha de Rogério, gol antológico e caminho aberto para a vitória, que foi facilitada pela infantil expulsão de Rafael Toloi aos sete minutos de jogo. A partir daí, foi ladeira abaixo.
Com autoridade, o Palmeiras encerrou um jejum em clássicos que já durava mais de um ano – a última vitória tinha sido em fevereiro do ano passado, contra o próprio São Paulo. A vitória, comandada por Dudu e Rafael Marques, levou o alviverde a 27 pontos – segue na liderança do Grupo 3.
Os comandados de Muricy também são líderes em seu grupo, o 1, com 26 pontos. A derrota, porém, é a terceira em quatro clássicos disputados na temporada  - duas derrotas contra o Corinthians e um empate contra o Santos.
Fases do jogo
Os dois times não tiveram tempo nem de sentir o clima da partida: a falha de Rogério Ceni aconteceu logo aos três minutos. Saída errada, chute de muito longe de Robinho e um golaço. Barulho ensurdecedor no Allianz Parque.
Atordoado, o são Paulo se complicou ainda mais quatro minutos depois: Dudu acertou uma cotovolada em Toloi, que não foi vista pelo árbitro Vinicius Furlan. O zagueiro revidou com um chute, este visto e acabou expulso.
Desmontado, o time comandado por Muricy tentou se conter – não conseguiu. A saída de Pato, o mais móvel do time, não ajudou. Após linda jogada de Dudu pela esquerda, Rafael Marques ampliou. Rogério ainda fez algumas boas intervenções, evitando uma goleada antes do intervalo.
Volta para o segundo tempo, e o calvário são-paulino não dava sinais de terminar. Logo aos seis minutos, Zé Roberto cruzou da esquerda e Rafael Marques, outra vez, bateu forte para mandar para as redes. 3 a 0, festa alviverve nas arquibancadas e massacre dentro de campo.
O terceiro gol esfriou um pouco o ímpeto alviverde, diante de um adversário que não dava sinais de oferecer qualquer perigo. Com o jogo tranquilo, Oswaldo de Oliveira colocou em campo o garoto Gabriel Jesus, para delírio da torcida palmeirense.
Como se já não estivesse difícil o suficiente, o São Paulo perdeu ainda Michel Bastos - o camisa 7 deu entrada dura em Zé Roberto e também levou o vermelho. Por pouco não veio o quarto gol: Gabriel bateu para fora após bonita tabela na entrada da área. Foi ao som de gritos de "olé" e "mais um" que o apito final encerrou o massacre palmeirense no Allianz Parque.
O melhor – Dudu (Palmeiras)
Atordoou a defesa adversária com movimentação e jogadas individuais. Causou a expulsão de Toloi e fez a jogada do segundo gol alviverde. No segundo tempo, continuou infernizando com dribles e arracandas.
O pior – Toloi (São Paulo)
Expulso aos sete minutos do primeiro tempo, destruiu qualquer possibilidade de reação do São Paulo. Levou sim uma cotovelada de Dudu, mas o revide, de forma acintosa e na frente da arbitragem, foi infantil e prejudicou muito a equipe.
Toque dos técnicos
Oswaldo de Oliveira manteve o seu 4-2-3-1. Com a bola, Lucas reforçava a linha defensiva, e permitia que Zé Roberto participasse do jogo entrando em direção ao meio – o veterano fez uma ótima partida. Muricy Ramalho teve seu esquema desmontado com a expulsão de Toloi logo aos seis minutos, mas errou ao tirar Pato – o atacante era o que mais se movimentava e buscava jogo do time (saiu demonstrando bastante irritação) – para colocar Edson Silva. Ao longo de toda a partida, o São Paulo praticamente não levou perigo.
Para lembrar
Porcão.O Palmeiras estreou seu novo tunel de saída do vestiário – um porco gigantesco, apelidado pelos torcedores do Allianz Parque de porcão.
Com moral. Gabriel Jesus foi muito aplaudido quando o sistema de som na arena alviverde anunciou o banco de reservas do Palmeiras.
Loop. O telão do Allianz Parque mostrou inúmeras vezes o gol de placa do meia Alex contra o São Paulo, chapelando Rogério Ceni. O ex-camisa 10 alviverde se aposenta neste fim de semana.
Torcedor. Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, disse que não estava no estádio como presidente, e sim como torcedor. Certamente gostou do que viu.
Protesto. Na segunda etapa, a mínuscula torcida são-paulino que pagou 200 reais para assistir à derrota se virou de costas para o gramado e criticou o presidente Carlos Miguel Aidar.
Irritado. Pato demonstrou irritação ao ser substituído, e foi direto para o vestiário. Só depois, com a cabeça mais fria, assistiu ao restante do jogo ao lado dos companheiros.
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X SÃO PAULO

Data:
 25 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e João Edilson de Andrade
Gols: Robinho, 3'-1ºT (1-0); Rafael Marques, 23'-1ºT (2-0); Rafael Marques, 6'-2ºT (3-0)
Cartões amarelos: Zé Roberto, Vitor Hugo (Palmeiras); Ganso (São Paulo)
Cartões vermelhos: Rafael Toloi, Michel Bastos (São Paulo)

PALMEIRAS: Fernando Pras; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Arouca e Gabriel; Dudu (Leandro Pereira), Rafael Marques e Robinho (Alan Patrick); Cristaldo (Gabriel Jesus)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Lucão, Tolói e Carlinhos; Denilson, Hudson, Ganso (Centurión) e Michel Bastos; Pato (Edson Silva) e Alan Kardec (Boschilia)
Técnico: Muricy Ramalho
Leia mais em: http://zip.net/bqq07B
Ao que tudo indica, a luta entre Ronda Rousey e Cris Cyborg, sonho da maioria dos fãs de MMA, vai sair finalmente do papel. Nesta quarta-feira, a brasileira afirmou que assinou contrato com o Ultimate e não perdeu tempo para desafiar a atual campeã dos galos.
Em carta enviada ao site americano "MMA Junkie", a atual campeã dos penas do Invicta FC provocou a detentora do cinturão e garantiu que ela não tem mais desculpas para não enfrentá-la. Além disso, a atleta tupiniquim adiantou que passou por mais testes antidopings e todos deram negativo.
- Lorenzo (CEO do UFC) me contratou, estou de volta e procurando você. Agora pode dar algumas desculpas, mas a de não estar no Ultimate não cola mais. Eu preciso lutar, então pare de se esconder. Quando a gente se enfrentar, você vai se aposentar e fazer filmes, ou fugir para os moscas, como já fugiu nos penas. Passei por vários exames antidopings e estou limpa. Se quiser, podemos fazer testes olímpicos para essa luta. Então não tem mais desculpas para não me enfrentar. Você nunca será a melhor sem ter lutado contra a melhor - afirmou. Cris Cyborg exibe a tatuagem de uma luva, desenhada no lado esquerdo da pelve
A polícia de Salitre, munícipio que fica a 520 Km de Fortaleza, cumpriu mandado de prisão preventiva expedida pelo juiz, Marcelo Wolney, prendendo na última, terça-feira, 24, por volta da 16h a vereadora Francisca Sales Santos (PT) e mais sete pessoas acusados de formação de quadrilha, assaltos a postos de combustível, seguido de roubo de R$ 8.300 em Salitre, Piauí e Pernambuco, além de homicídios, assaltos a caminhoneiros roubos de motos no sítio do roncador (zona rural de Salitre).
A quadrilha composta por Francisco Fabrício da Silva, Robério, Iderlânio Manuel Nonato, Iramar Bezerra, Francisco Manoel Pereira, Antônio Pereira Pádua e José Pereira Petrônio Filho, era liderada, segundo o promotor de justiça Francisco Leandro Carneiro, por Paulo Furtado Pereira (conhecido por Paulinho Tendel).
Paulinho foi preso pela equipe de polícia de Salitre, no dia 14 de março. No momento da prisão a polícia encontrou com ele várias pistolas, um par algemas, grande quantidade de pólvora e duas motocicletas. Na ação, o promotor solicitou a conversão da prisão temporária em prisão preventiva. A quadrilha foi presa e levada para a Pública de Campos Sales. 

Redação O POVO Online com informações de Amaury Alencar